22 de Maio de 2024

Criador do pró-armas, Pollon é rotulado como ‘pró-vagabundo’ por ex-aliado

Vídeos mostram deputado sendo criticado na Câmara por ter votado pela libertação do suposto mandante da morte de Marielle Franco

Sexta-feira, 12 de Abril de 2024 - 15:52 | Redação

imagem
Criador do pró-armas, Pollon é rotulado como ‘pró-vagabundo’ por ex-aliado
O vereador Marcos Tabosa, deputado federal Marcos Pollon e o também vereador Tiago Vargas (Arquivo)

O deputado bolsonarista da extrema-direita Marcos Pollon (PL) foi duramente criticado por vereadores pelo fato de ter votado favoravelmente à libertação do também deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido), preso sob a acusação de ser o mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco. 

As críticas foram feitas na sessão de ontem (11) na Câmara Municipal de Campo Grande pelos vereadores Marcos Tabosa e Tiago Vargas, ambos do PP, este último ex-aliado e ex-cabo eleitoral de Marcos Pollon. 

A manifestação dos parlamentares ocorreu logo após Marcos Pollon, como membro da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, ter votado favorável à libertação de Chiquinho Brazão.

Apesar do voto do extremista de Mato Grosso do Sul,  a CCJ aprovou, por 39 votos a 25, o parecer que recomendou a manutenção da prisão, referendada pelo plenário da Casa na sessão desta quinta-feira (11).

No plenário, Pollon foi acompanhado pelos colegas da bancada de Mato Grosso do Sul Luiz Ovando (PP) e Rodolfo Nogueira (PL), também deputados da extrema-direita.

“Pró-vagabundo”

Ao se manifestar em plenário, o vereador Tiago Vargas lembrou que quando começou  a militar na direita, “o lema era ‘bandido bom é bandido morto’. Para qualquer tipo de bandido era cadeia, e ontem uma parte da direita me espantou. Ontem foi ao contrário. Era a esquerda que queria manter o Chiquinho Brazão preso e uma parte da direita fazendo de tudo para libertar um miliciano, um corrupto, um cara com diversos crimes praticados no Rio de Janeiro”.

“Novamente entra no cenário o deputado Marcos Pollon. Oh, Pollon, tu quer me matar de vergonha, meu irmão? Ontem mesmo tive de pedir desculpas para pessoas para as quais pedi voto para o senhor”, destacou o parlamentar.

E ele continuou: “na CCJ o deputado federal mais votado do Estado, que é do PL e que é do pró-armas, pró-vida, pró-liberdade, e agora tem que colocar que agora, Pollon, você é ‘pró-vagabundo’. Vocês estão de palhaçada. O que a direita representa”?

“Nós temos hoje um criminoso de estimação e temos que ver deputado federal dar a desculpa de que temos que respeitar a Constituição. Isso é contraditório. Por favor, Marcos Pollon, pare de fazer vergonha às pessoas que acreditaram no senhor. Bandido bom era bandido morto, e agora é bandido solto”, finalizou.

Traição aos eleitores

Na sequência, Marcos Tabosa também disparou críticas a Marcos Pollon.

“Deus me manteve vivo até hoje para eu ver essa direita radical do País defendendo criminoso. Você não tem vergonha, não, Pollon? Sabe o que me entristece, Tiago Vargas? Quem votou no Pollon. Você que votou nesse deputado federal Pollon, defendendo bandido, criminoso, miliciano, que segundo a Polícia Federal é o mandante do assassinato da vereadora Marielle”, disse Tabosa.

E continuou: “E agora? A esquerda nunca passou a mão na cabeça de bandido. E ontem foi provado isso, na votação. A direita radical deste País, não a correta que quer fazer a discussão democrática, mas a direita podre deste País, a radical, que defende bandido, que defende miliciano. Essa é a direita que eu tô falando. A direita do Pollon, esse deputado que enganou o povo de Mato Grosso do Sul”.

“Graças a Deus eu não votei nesse homem. Eu olho você, Tiago Vargas, e eu vejo o que é sentir a dor da traição. Você foi traído pelo Pollon. Ele te usou, Tiago, e você pediu votos para ele. E quantas pessoas o deputado Pollon usou em Mato Grosso do Sul? E aí, você que votou nele. Não está envergonhado, não?", indagou Marcos Tabosa.

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade