14 de Junho de 2024

Saiba quem são as sete vítimas fatais da queda de avião em Minas Gerais

Aeronave decolou de aeroporto em Campinas e caiu quando sobrevoava a cidade mineira de Itapeva

Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2024 - 08:48 | Redação

imagem
Saiba quem são as sete vítimas fatais da queda de avião em Minas Gerais
Sete pessoas morreram em queda de avião no interior de Minas Gerais (Reprodução/Redes Sociais)

A polícia identificou todas as 7 vítimas fatais que estavam a bordo do avião modelo Piper PA46 que caiu na zona rural de Itapeva, no Sul de Minas Gerais. A aeronave havia decolado por volta das 10h do Aeroporto Campo dos Amarais, em Campinas (SP), com destino ao Aeroporto Internacional de Belo Horizonte. 

A bordo do avião estava Marcílio Franco da Silveira, de 42 anos, um dos fundadores e presidente da Associação Nacional de Empresas Correspondentes Bancárias (Anec) e do grupo financeiro CredFranco.

Com ele viajavam André Rodrigues do Amaral, de 40 anos, sócio de Marcílio Franco, na CredFranco, e membro do conselho da Anec; Raquel Souza Neves Silveira, de 40 anos, esposa de Marcílio; Antônio Neves Silveira, de 2 anos, filho do casal Raquel e Marcílio; e Fernanda Luísa Costa Amaral, de 38 anos, esposa de André.

Geberson Henrique Tadeu Chagas Pereira, piloto da aeronave, e Gabriel de Almeida Quintão Araújo, de 25 anos, copiloto, também morreram no acidente.

Investigação

Em vídeos de moradores, publicados nas redes sociais, é possível ver pedaços da aeronave espalhados pelo terreno onde ocorreu a queda.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) determinou a ida para o local de investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), localizados no Rio de Janeiro (RJ). A Seripa III é um órgão regional Cenipa.

“Na ação inicial são utilizadas técnicas específicas, conduzidas por pessoal qualificado e credenciado que realiza a coleta e confirmação de dados, a preservação dos elementos da investigação, a verificação inicial de danos causados à aeronave, ou pela aeronave, e o levantamento de outras informações necessárias ao processo de investigação”, informou em nota a Força Aérea Brasileira (FAB).

De acordo com a FAB, “a conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os possíveis fatores contribuintes”.

O objetivo das investigações de ocorrências aeronáuticas por parte do Cenipa é evitar que ocorram novos acidentes com características semelhantes.

 

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade