22 de Julho de 2024

“Aliança espúria” tira candidato ao Senado da chapa de Odilon de Oliveira

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018 - 10:11 | Redação

imagem
“Aliança espúria” tira candidato ao Senado da chapa de Odilon de Oliveira
A campanha do juiz aposentado Odilon de Oliveira ao governo do Estado sofreu baixa significativa em seus quadros na manhã de hoje. Alegando que o PDT, partido do magistrado, fez uma “aliança espúria” e "silenciosa" com o Podemos, o senador Pedro Chaves renunciou à candidatura para a reeleição, por meio de carta enviada ao presidente de seu partido, o PRB. A candidatura de Pedro Chaves já estava registrada no Tribunal Regional Eleitoral, fruto de acordo com o PDT de Odilon de Oliveira, que estabeleceu o lançamento de uma única candidatura ao Senado pela coligação. Mas o senador acabou sendo surpreendido com o registro do nome de mais um postulante ao mesmo cargo, do advogado Humberto Figueiró, do Podemos. Quando o PRB topou compor a aliança encabeçada pelo PDT de Odilon de Oliveira, a condição imprescindível era o registro de apenas um candidato para o Senado Federal, diz o senador na carta.
“Aliança espúria” tira candidato ao Senado da chapa de Odilon de Oliveira
“Infelizmente, o PDT fez uma aliança espúria e silenciosa com o Podemos, lançando, sem meu conhecimento, mais um candidato ao Senado”, disparou Pedro Chaves, sem se referir ao nome de Humberto Figueiró. Essa situação, argumentou, inviabilizou a sua candidatura. Na carta enviada a Wilton Acosta, presidente do PRB, Chaves deu prazo de 12 dias para o PDT “resolver esta situação e cumprir a palavra empenhada”, o que não ocorreu. “Lamentavelmente até esta data todas as tentativas foram em vão”, citou o senador. Ele prossegue dizendo que não quer atrapalhar os destinos da coligação. “Saio de cena e renuncio em caráter irrevogável e irretratável a minha candidatura", finalizou.

Confira a íntegra da carta de Pedro Chaves a Wilton Acosta

Caro Wilton, bom dia.

Como é do conhecimento do caro Presidente, quando o PRB foi convidado para fazer coligação com o PDT, a condição sine qua non era ter candidato único para o Senado Federal. Infelizmente o PDT fez uma aliança espúria e silenciosa com o “Podemos”, lançando, sem meu conhecimento, mais um candidato ao Senado, inviabilizando assim minha candidatura.

Dei 12 dias para o PDT resolver esta situação e cumprir a palavra empenhada.

Lamentavelmente até esta data todas as tentativas foram em vão.

Não querendo atrapalhar os destinos da coligação “saio de cena” renunciando, em caráter irrevogável e irretratável a minha candidatura.

Hoje eu formalizo minha saída.

Quero agradecer ao prezado amigo pelo carinho e amizade que sempre fui tratado pela Presidência do PRB Estadual.

Um abraço.

Senador  Pedro Chaves

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade