15 de Abril de 2024

Casal Cariani guardava R$ 1,2 milhão em dinheiro vivo em casa

Empresário e influenciador digital, Renato se tornou réu em ação criminal por tráfico de drogas

Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024 - 07:30 | Redação

imagem
Casal Cariani guardava R$ 1,2 milhão em dinheiro vivo em casa
O influenciador digital e empresário Renato Cariani (Redes Sociais)

O influenciador digital Renato Cariani e sua esposa, Tatiane, armazenavam cerca de R$ 1,2 milhão em espécie no ano de 2022, período em que a Anidrol, empresa química do empresário, já era alvo de investigação por alegações de desvio de insumos destinados à produção de crack e cocaína. O montante foi oficialmente declarado pelo casal à Receita Federal no mesmo ano.

De acordo com apuração do Metrópoles, os dados fazem parte do inquérito da Polícia Federal (PF) que fundamentou a denúncia do Ministério Público de São Paulo (MPSP) contra Cariani e quatro sócios dele na Anidrol. Há duas semanas, o grupo  se tornou réu pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de capitais.

A PF afirma, no inquérito, que o valor em espécie armazenado por Cariani “não é comum”. “Chama a atenção, nos dias de hoje, tendo em vista as diversas ferramentas disponibilizadas pelas instituições bancárias, como Pix, Ted, Doc, em que fornecem mais segurança e comodidade aos clientes, alguém armazenar grandes quantias de dinheiro em espécie”, diz. 

Outro argumento usado na PF é o de que na indústria química, da qual a empresa de Cariani faz parte, “não é comum o recebimento de dinheiro vivo em seu cotidiano”.

O aumento dos valores em espécie declarados pelo empresário, de um ano para o outro, também chamou a atenção dos investigadores. Entre 2021 e 2022, a quantia armazenada por Cariani em dinheiro vivo aumentou de R$ 150 mil para R$ 942.256,00, um crescimento de R$ 792 mil. A PF afirma, no inquérito, que “não é possível saber a origem e o destino do dinheiro em espécie movimentado ao longo dos anos”.

“Pelas declarações apresentadas ao Fisco, notam-se oscilações que ultrapassam R$ 700.000,00 armazenados de um ano para outro. Sendo assim, não é possível saber a origem, nem destino do dinheiro em espécie movimentado ao longo desses anos”, diz o inquérito da PF.

No caso da esposa do influencer, Tatiane Cariani, a PF notou um aumento de R$ 300 mil nas declarações de montantes em espécie no ano de 2022 - o que levantou suspeitas por parte dos investigadores, uma vez que ela nunca havia declarado nenhum valor em dinheiro vivo nos oito anos anteriores.

Suspeita de sonegação

No inquérito, a PF também aponta a possibilidade de Cariani ter sonegado uma mansão em Campos do Jordão - SP. O relatório da PF apresenta um trecho da escritura do imóvel em que o americano Frank Socorro e o brasileiro Emerson Bacelar Brandão constam como proprietários, mas também traz e-mails trocados por Cariani que indicam a compra da mansão pelo influencer fitness em 2012, pelo valor de R$ 470 mil.

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade