05 de Março de 2024

Na AL, Riedel diz que irá apresentar proposta concreta de reajuste salarial

Sábado, 10 de Junho de 2017 - 08:10 | Redação

imagem
Na AL, Riedel diz que irá apresentar proposta concreta de reajuste salarial

Na tarde de ontem a Comissão de Interlocução da Assembleia Legislativa se reuniu com os representantes de diversas categorias e com o Governo do Estado para falar sobre o reajuste salarial. Os servidores criticaram o chamado ‘reajuste zero’ e a não incorporação do abono de R$ 200,00 ao salário - o benefício foi prorrogado até 31 de dezembro de 2018.

“Está aberta a negociação. Dependemos de algumas situações específicas que o Mato Grosso do Sul tem realizado em gestão fora para obter melhoria de receita do Estado. Já agendamos para o dia 3 de julho uma nova reunião e iremos trazer uma proposta concreta aos servidores do Estado em função de todas essas discussões que nós faremos durante este mês de junho”, admitiu o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.

Na AL, Riedel diz que irá apresentar proposta concreta de reajuste salarial

O deputado Paulo Siufi (PMDB) destacou que a repercussão da reunião foi positiva. “Na prática o resultado foi bom. Há uma crise instalada no Estado e no Brasil. Nós vamos buscar alternativas nestes próximos 20 dias, para que na próxima reunião possamos definir de que forma será essa reposição salarial e se ela realmente pode acontecer”, afirmou o parlamentar.

Já o deputado Cabo Almi (PT) afirmou que estuda possibilidades e lembrou que o servidor está insatisfeito com essa situação. “Existe um indicativo para que na próxima reunião saia um reajuste salarial.  O servidor público vai dar esse prazo, esse crédito para o governador”, falou o parlamentar.

O presidente da Associação Beneficente dos subtenentes, sargentos e oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, Thiago Mônaco Marques,  falou que o momento é de espera. “Foi um avanço esse apoio da Assembleia Legislativa. O Governo pediu um prazo e neste momento aceitamos. O governador disse que está buscando recursos através de renegociações do BNDES e a questão da Lei Kandir. As negociações continuam. O fato é que o servidor amarga um congelamento em seu salário”, afirmou o presidente.

Fazem parte ainda da Comissão de Interlocução  os deputados Coronel David (PSC), Mara Caseiro (PSDB) e Renato Câmara (PMDB). Também participaram da reunião o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso (Sinpol-MS), Giancarlo Miranda, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social de Mato Grosso do Sul (SINTSS-MS), Ricardo Bueno, o presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, (Fetems), Jaime Teixeira, e o presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Sindetran-MS), Octacílio Sakai Junior.

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade