14 de Junho de 2024

Fundesporte investiu mais de R$ 4 milhões no Bolsa Atleta e Técnico em 2023

Pasta também entregou 27 arenas

Sábado, 30 de Dezembro de 2023 - 16:00 | Redação

imagem
Fundesporte investiu mais de R$ 4 milhões no Bolsa Atleta e Técnico em 2023
Arena ersportiva entregue pela Fundesporte (Foto: Chico Ribeiro).

O ano chega ao fim com motivos de sobra para se comemorar na área esportiva em Mato Grosso do Sul. Ao longo de 2023, a Fundesporte investiu mais de R$ 4 milhões no Bolsa Atleta e Técnico, entregou 27 arenas e fortaleceu o paradesporto. 

Programa MS Bom de Bola 

As arenas esportivas do programa “MS Bom de Bola” são modernas e têm menos custo de manutenção aos cofres públicos. As praças esportivas são feitas com grama sintética, nos moldes dos estádios do Allianz Parque (São Paulo) e da Arena da Baixada (Curitiba) e servem para a prática de futebol society e basquete 3×3.

As instalações esportivas foram contratadas em dois modelos. O primeiro tem estrutura para futebol society e basquete 3×3. O segundo, disposição para o society. A arena preparada para as duas modalidades esportivas tem custo de R$ 471,1 mil, cada. Já a arena feita só para o futebol society custa R$ 402,7 mil, cada. Os dois modelos são entregues aos municípios com arquibancada e luz de led.

Na parceria do “MS Bom de Bola”, o Governo do Estado paga as arenas e as prefeituras preparam os terrenos para a instalação, com terraplanagem, concreto e pontos de energia. Neste ano, foram entregues 13 arenas do tipo 1 com investimento de R$ 5.793.563,20 e 14 arenas do tipo 2 com investimento de R$ 5.167.357,68.

Parque do Laçador 

Por meio da Fundesporte, o Governo de Mato Grosso do Sul entregou a pista coberta no Parque do Laçador, a fim de garantir a tradição e a cultura do laço comprido sul-mato-grossense.

O investimento, por meio do termo de apoio financeiro entre Estado e Federação de Clubes de Laço, foi de R$ 4,8 milhões, oriundos do FIE (Fundo de Investimentos Esportivos). A estrutura de cobertura possui 9.510 metros quadrados, com galpão, varandas laterais e barracões. Já na atividade do Laço Comprido, o Governo apoiou com R$ 8,1 milhões para os eventos realizados pela Federação de Clubes de Laço, que congrega 30 mil laçadores e laçadoras no Estado.

Além de eventos, a cobertura da pista de competição proporcionará também a instalação de uma escola de equoterapia, como parte de contrapartida da Federação de Clubes de Laço.

A inauguração da estrutura de cobertura do Parque do Laçador foi realizada junto à 29ª Copa do Laço, que reuniu os melhores laçadores sul-mato-grossenses e também encerrou o Encontro Estadual de Laço Comprido 2023. Ao todo, cerca de 800 atletas se inscreveram.

Bolsa Atleta e Técnico 2023-2024

Ao todo, o Bolsa Atleta e Bolsa Técnico, nesta edição 2023-2024, contemplam 345 atletas e 38 técnicos, com recursos mensais de R$ 328,5 mil e R$ 3,94 milhões somando-se todos os pagamentos (12 meses). Os valores das bolsas por mês variam de R$ 500,00 a R$ 1.500,00. Os recursos são provenientes do FIE (Fundo de Investimentos Esportivos). Os pagamentos serão efetuados a partir de fevereiro de 2024, de modo retroativo referente aos meses de dezembro e janeiro.

Uma modernização no processo de classificação foi realizada nessa edição. Agora as inscrições podem ser realizadas de forma totalmente online, por meio do site da Fundesporte, onde podem anexar os comprovantes e documentos necessários. Os programas do Governo do Estado possuem ainda uma categoria especial, a MS Olímpico, que auxilia atletas, e seus respectivos técnicos, que estão na corrida olímpica, isto é, em preparação intensa e decisiva visando os Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2024, que acontecerão em Paris, na França.

A categoria contempla dois atletas: Fernando Rufino, da paracanoagem, e Yeltsin Jacques, do atletismo, ambos campeões paralímpicos na edição Tóquio-2020 do maior evento esportivo do planeta, além de seus técnicos Admir Arantes e Celso Arantes, respectivamente. Para os atletas, o valor mensal é de R$ 7 mil, e os técnicos recebem R$ 3 mil (investimento total de R$ 240 mil/ano).

O programa de auxílio financeiro do Governo do Estado objetiva garantir condições aos atletas de alto rendimento, para que se dediquem ao treinamento desportivo e representem Mato Grosso do Sul em competições nacionais e internacionais, além de valorizar o profissional responsável pela formação e desenvolvimento de atletas. Ao todo, Mato Grosso do Sul investiu 16,8 milhões em 1594 bolsas para atletas e 161 bolsas para técnicos, desde 2013, incluindo o MS Olímpico desde 2021.

Festival de Praia 2023

O Festival de Praia foi um sucesso com 3 edições nas cidades do interior, as cidades escolhidas foram Coxim, Anaurilândia e Sonora. Levando mais lazer e esporte para as cidades do interior, o festival de praia tem o objetivo de dar visibilidade aos esportes de areia, além de proporcionar à população local momentos de diversão, lazer e bem-estar por meio da atividade física.

Além disso é proporcionado às crianças atividades recreativas e de lazer, que inclui brinquedos infláveis (tobogã e chute a gol), lona de jogos gigantes, oficina de pintura facial e maquiagem infantil, desenhos, jogos de mesa (damas, dominó, bozó, baralho) e corrida kids.

O Festival de Praia 2023 é intergeracional, reúne desde crianças até pessoas idosas. Todos se divertem em um espaço democrático que tem a intenção de privilegiar os esportes de praia e preservar os ambientes não explorados de Mato Grosso do Sul.

O Paradesporto sul-mato-grossense

Em 2023, a Fundesporte organizou uma caminhada orientada em libras, que deu mais visibilidade para a comunidade surda, promovendo a socialização. A caminhada faz parte do programa MS +Acessível, e foi pensada em alusão ao Dia Nacional do Surdo, celebrado no dia 26 de setembro. 

Além da caminhada, acadêmicos de Educação Física da Unigran Capital realizaram uma série de procedimentos na área de saúde e bem-estar: avaliações físicas, bioimpedância, aconselhamento para pessoas com sobrepeso e obesidade, orientações sobre alimentação saudável e quais exercícios físicos são mais apropriados diabéticos, hipertensos e pessoas com colesterol alto.

Aproximadamente 60 pessoas participaram do evento e foram presenteadas com o pôr de sol no cartão-postal de Campo Grande. A Caminhada Orientada em Libras teve um quilômetro de percurso no entorno do lago. A atividade foi intercalada com pausas para orientações de saúde aos participantes e finalizada com um alongamento coletivo.

A Fundesporte também desempenhou um grande papel no apoio de atletas para participação nas Surdolimpíadas. Com muita inclusão e diversidade, pela primeira vez surdos de Mato Grosso do Sul participaram da etapa nacional da Surdolimpíada, em Londrina (PR). Os atletas sul-mato-grossenses competiram no evento nacional, nas modalidades individuais e em duplas de boliche, vôlei de praia e mountain bike.

No boliche, Rivair Souza da Silva, surdoatleta de Dourados, ganhou medalha de ouro. Com o resultado, está convocado para representar o país na Surdolimpíada Mundial, que será realizada em Tóquio, no Japão, em 2025. 

Em parceria com a Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania), a Fundesporte também realizou o “Diálogos para o Paradesporto e Esporte Paralímpico no Estado de Mato Grosso do Sul”, que reuniu representantes do segmento esportivo para discutir estratégias, desafios e aprimoramentos relacionados às políticas públicas voltadas ao esporte para pessoas com deficiência no estado.

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade