18 de Abril de 2024

Moro descarta falsidade material em recibos de aluguel de Lula

Quinta-feira, 08 de Fevereiro de 2018 - 07:37 | Redação

imagem
Moro descarta falsidade material em recibos de aluguel de Lula

O juiz federal Sergio Moro rejeitou incidente protocolado pelo Ministério Público Federal para investigar a veracidade dos recibos do aluguel pago pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por um apartamento, localizado em São Bernardo do Campo (SP).

Como o empresário Glaucos da Costamarques declarou em interrogatório que nunca havia recebido o valor do aluguel, o MPF quis abrir processo distinto para verificar se eram verdadeiros os recibos apresentados pela defesa de Lula. Procuradores da República chegaram até a defender perícia, mas depois desistiram da ideia.

Moro descarta falsidade material em recibos de aluguel de Lula

Na decisão, Moro disse que os recibos não apresentam falsidade material, como assinatura falsa ou rasura. Ele afirmou, porém, que ainda será analisada se há falsidade ideológica, quando determinado documento relata algo que nunca ocorreu.

Segundo o juiz, a conclusão definitiva poderá ser obtida durante o andamento de uma das ações penais a que o ex-presidente responde na Justiça Federal em Curitiba, acusado de ganhar imóveis da Odebrecht em troca de contratos da Petrobras. Por isso, o incidente do MPF foi julgado improcedente.

Glaucos é sobrinho do empresário José Carlos Bumlai. Inicialmente, o apartamento foi alugado pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, ainda quando Lula era chefe do governo, para ser usado pelos policiais responsáveis pela segurança do então presidente.

Depois que deixou o cargo, Lula decidiu assumir a locação do imóvel, que tinha como locatária a ex-primeira dama Marisa Letícia, que morreu em fevereiro do ano passado. A defesa do ex-presidente declara que os documentos são autênticos.

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade