15 de Junho de 2024

Ícone da música nacional, Rita Lee morre aos 75 anos

Terça-feira, 09 de Maio de 2023 - 06:40 | Redação

imagem
Ícone da música nacional, Rita Lee morre aos 75 anos

A cantora Rita Lee morreu no fim da noite desta segunda-feira (8), aos 75 anos. Ícone da música brasileira, ela deixa o marido, Roberto de Carvalho, e três filhos: Beto, Antônio e João.

A morte da rainha do rock brasileiro foi confirmada em uma nota nas redes sociais da artista na manhã desta terça-feira (9). "Comunicamos o falecimento de Rita Lee, em São Paulo, capital, no fim da noite de ontem, cercada de todo o amor de sua família, como sempre desejou", afirma a publicação. 

O velório acontece nesta quarta-feira (10), no Planetário do Parque do Ibirapuera, e será aberto ao público. A cerimônia acontece das 10h às 17h.

Com os 75 anos recém-celebrados em 31 de dezembro de 2022, a artista não sinalizou problemas de saúde nas redes sociais recentemente. Em fevereiro, ainda  apareceu em um registro raro no perfil do companheiro. 

Ícone da música nacional, Rita Lee morre aos 75 anos

Rita Lee Jones de Carvalho nasceu em 1947, em São Paulo (SP), filha de descendentes de imigrantes norte-americanos e italianos. Criada no bairro da Vila Mariana, na Zona Sul da cidade, deu os primeiros passos da carreira musical no rock, integrando a banda Os Mutantes com Arnaldo Baptista e Sérgio Dias, entre 1966 e 1972. 

A estreia com o grupo musical foi marcada por seis álbuns, que traziam faixas de sucesso como "Ando Meio Desligado", "A Minha Menina" e "Dois Mil e Um". A partir de 1973, iniciou os trabalhos com Lúcia Turnbull na banda Tutti Frutti, expoente do rock brasileiro que projetou a carreira de Rita para o sucesso nacional.

Apesar de dispensar o rótulo de "rainha do Rock", Rita trabalhou em álbuns neste período que a consagraram com tal apelido, como "Fruto Proibido" e "Babilônia". Flertando com outros gêneros, como a psicodelia, o pop e a MPB, a artista se destacou pelas composições ácidas e que traziam importantes discursos para a independência feminina. 

Em 1976, conheceu o músico Roberto de Carvalho, com quem viveu um relacionamento até a morte e trabalhou na maioria do repertório da carreira solo. No mesmo ano, já grávida do primeiro filho, foi presa por porte e uso de maconha e cumpriu um ano de prisão domiciliar. O episódio foi um dos mais marcantes da repressão da ditadura militar, regime que ainda censurou muitos projetos da cantora. 

A partir dos anos 1980, alcançou reconhecimento internacional com uma série de hits: "Doce Vampiro", "Lança Perfume",  "Baila Comigo", "Saúde", entre muitos outros. Os trabalhos com o companheiro continuaram antes e após o casamento civil com Roberto, em 1996. 

Com a marca de 55 milhões de discos vendidos, continuou com forte presença na TV e em shows, a artista anunciou a aposentadoria dos palcos em 2012 e lançou o último álbum de estúdio, "Reza", no mesmo ano. Em 2016, lançou a autointitulada autobiografia, que traz informações íntimas da carreira de sucesso.

Dona de inúmeros hits, a cantora foi homenageada pelo Grammy Latino no ano em que foi curada de um câncer no pulmão esquerdo (2022). Considerada uma das maiores artistas brasileiras, Rita Lee já foi vencedora do Grammy Latino, em 2001, com o álbum "3001", na categoria do melhor disco de rock.  

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade