21 de Julho de 2024

Governo de Israel demite comandantes após morte de voluntários de ONG dos EUA

Sexta-feira, 05 de Abril de 2024 - 12:00 | Redação

imagem
Governo de Israel demite comandantes após morte de voluntários de ONG dos EUA
Veículo de ONG foi atingido por ataque do exército de Israel que deixou sete mortos (Foto: Ahmed Zakot/Reuters).

As Forças Armadas de Israel anunciaram, nesta sexta-feira (5), a demissão dos dois comandantes responsáveis pelo operação que bombardeou e resultou na morte de equipe de voluntários da ONG World Central Kitchen  (WCK) na segunda-ferira (1º).

Segundo um inquérito interno das próprias Forças Armadas, os militares confundiram os integrantes da ONG com terroristas armados do Hamas, mesmo trajados com os coletes da WCK e dentro de um carro com o logotipo e nome da ONG estampados.

As Forças indicam, no inquérito, que o grupo foi "erroneamente alvejado". A World Central Kitchen rejeitou as conclusões e cobrou uma investigação independente.

O caso foi chamado pelas Forças de Israel de "erro grave decorrente de uma falha grave devido a uma identificação equivocada, erros na tomada de decisões e um ataque contrário aos Procedimentos Operacionais Padrão".

As Forças Armadas ainda divulgaram um comunicado em que afirmam ter demitido o comandante de apoio da brigada, destituído o chefe do Estado-Maior da brigada responsável pela operação e, por fim, repreendido outros comandantes, cujos nomes e cargos não foram informados.

"As conclusões da investigação indicam que o incidente não deveria ter ocorrido. Os comandantes que aprovaram o ataque estavam convencidos de que o alvo eram agentes armados do Hamas e não funcionários da WCK", afirmou o relatório.

Entenda o ataque

Na segunda-feira (1º) sete voluntários da ONG World Central Kitchen foram bombardeados após levarem uma carga de alimentos para o território palestino. O bombardeio atingiu dois veículos, que levavam três cidadãos do Reino Unido, um da Austrália, um dos Estados Unidos, um da Polônia e um palestino.

A World Central Kitchen é uma das organizações com maior atuação em Gaza. Foi ela que, há duas semanas, inaugurou o corredor marítimo do Chipre até o enclave palestino ao enviar, em parceria com a ONG Open Arms, o primeiro navio com ajuda humanitária ao território.

Na quarta-feira (3), em entrevista à Reuters, o chef espanhol e fundador da WCK, José Andrés, acusou o governo israelense de bombardear intencionalmente o grupo.

Ele afirmou que a World Central Kitchen havia avisado o Exército israelense que o grupo iria ao norte de Gaza para entregar alimentos. Sendo assim, os militares sabiam de antemão quais seriam os trajetos dos funcionários.

O governo de Israel negou, mas, no relatório da investigação apresentado nesta sexta, as Forças Armadas não falam sobre a comunicação prévia com a ONG.

 

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade