20 de Junho de 2024

PF deflagra segunda fase de operação para apurar desvio de medicamentos

Quarta-feira, 24 de Maio de 2017 - 07:32 | Redação

imagem
PF deflagra segunda fase de operação para apurar desvio de medicamentos

Um esquema de desvios de medicamentos e uso político da farmácia municipal de Naviraí, em Mato Grosso do Sul foi alvo hoje de mais uma operação da Polícia Federal, denominada "Tarja Preta". As irregularidades ocorriam na Gerência de Saúde do município e tinham a participação de agentes públicos.

De acordo com nota divulgada pela PF, as investigações tiveram como base fiscalização do ministério que apurou prejuízo inicial de mais de R$ 530 mil em perdas de estoque de medicamentos de um montante analisado de mais R$ 1,3 milhão. O órgão constatou também a "não apresentação de documentos, relativos aos processos licitatórios de aquisição de medicamentos, bem como a falta de documentação comprobatória de despesas realizadas”.

PF deflagra segunda fase de operação para apurar desvio de medicamentos

“Foi constatado, ainda, a existência de pessoas beneficiadas por meio de distribuição direcionada de medicamentos e uso político da farmácia municipal. Gestores municipais especializaram-se em desvio de medicamentos e realização de gastos relacionados com a aplicação de recursos federais repassados pelo Ministério da Saúde”, diz a nota.

Durante a deflagração da operação nesta manhã na cidade de Naviraí, agentes apreenderam materiais na casa do ex-prefeito da cidade, Leandro Peres de Matos, o Leo. Os policiais deixaram a residência levando computadores e celulares. Também foram promovidas buscas na Drograria Mega Farma, em Caarapó, que estaria envolvida no esquema. Ação policial  - A Operação Tarja Preta, uma referência a medicamentos de uso restrito distribuídos pela farmácia, envolve cerca de 100 pessoas, entre policiais federais e auditores do Ministério da Transparência. Na primeira fase foram  cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, 12 de condução coercitiva e dois sequestros de bens de investigados. As ações ocorrem nos municípios de Campo Grande, Naviraí e Três Lagoas.

A prefeitura de Naviraí informou, por meio de nota, não existir desvio de medicamentos na farmácia municipal e que apoia as investigações que apurem as suspeitas de desvio de verba pública.

A nota diz ainda que será aberta uma sindicância para “apurar os fatos alegados, e que todas as medidas serão tomadas para preservar a correta aplicação dos recursos”. “Os remédios foram distribuídos de forma gratuita via SUS através de receita médica aos pacientes”, acrescenta.

SIGA-NOS NO Jornal VoxMS no Google News

VoxMS - Notícia de Verdade